Guia do Enem: saiba tudo sobre o exame

Enem
Compartilhar:
Facebooktwittermail

Vou fazer o Enem, e agora? Calma, não precisa entrar em pânico! 

Por mais que essa fase seja cheia de responsabilidades, de tensão e de expectativas para o futuro, você é capaz de enfrentá-la com muita determinação.

E, é claro, com concentração nos estudos! 

Também é importante  se manter sempre informado sobre datas, processos e etapas do exame para não perder a hora e se planejar com bastante tranquilidade. 

Por isso, estamos aqui para te ajudar. Dê uma olhada neste guia e descubra como mandar bem nas provas!

O que é e como funciona o Enem?

O Enem, ou Exame Nacional do Ensino Médio, é um conjunto de provas criado em 1998, com a proposta de avaliar o desempenho de estudantes de escolas públicas e particulares de todo o Brasil.

Mas, em 2009, outra função foi atribuída a ele: a de selecionar esses estudantes para ingressar em instituições públicas e/ou particulares de ensino superior ou para programas do Governo Federal, como o Sisu, o ProUni e o Fies.

Esta é uma maneira de permitir que muitas pessoas, inclusive fora da idade escolar, desde que o Ensino Médio tenha sido concluído, possam realizar o sonho de estudar em uma boa faculdade.

O exame é composto por uma redação e por quatro provas objetivos, que englobam as áreas mais importantes de conhecimento – Matemática e suas Tecnologias, Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias.

São 45 questões de múltipla escolha para cada prova, desenvolvida por profissionais especializados.

As provas são aplicadas somente uma vez ao ano, com a duração de dois dias. 

Por isso, é fundamental estar sempre de olho nas datas de inscrição e de aplicação dos testes para não dormir no ponto e acabar tendo que adiar a oportunidade.

Qual é o cálculo realizado para a nota e o que você pode fazer com ela?

A nota do Enem é calculada de uma forma bem simples. 

Você precisa apenas somar as notas das cinco provas, o que inclui a redação, e dividir por cinco. Entretanto, é preciso ter atenção a outra questão.

Em geral, as faculdades estabelecem pesos para cada uma das provas. Diante disto, é preciso somar as notas das provas e multiplicar pelos respectivos pesos, e depois dividir pela soma dos pesos.

Caso você sinta dificuldade com essa segunda parte, não precisa se preocupar! 

Existem plataformas e sites gratuitos na internet com tabelas prontas, em que basta inserir suas notas e o valor dos pesos, e o cálculo é realizado de forma automática.

Com esse resultado em mãos, você pode conferir listas de outras edições da prova para ver qual foi a nota de corte das universidades e dos cursos nos quais você considera ingressar. 

Dessa maneira, já terá uma ideia de qual foi seu desempenho, se é interessante considerar outras opções e assim por diante.

Guia do Enem - dicas para estudar

Como usar a sua nota do Enem para ingressar na faculdade?

Com a nota do Enem, você pode participar de vários processos seletivos para assegurar sua vaga em uma universidade. Confira a seguir o passo a passo de cada um deles.

Sisu

Boa parte das universidades brasileiras públicas distribuem suas vagas por meio do Sistema de Seleção Unificada, também conhecido como Sisu. 

Nesse processo, a escolha acontece pela nota obtida no Enem.

As inscrições acontecem em janeiro e junho e para participar o estudante deve ter feito o exame mais recente. Cada universidade tem sua pontuação mínima para cada curso.

ProUni

O ProUni, ou Programa Universidade para Todos, visa disponibilizar bolsas de estudos em universidades particulares para pessoas de baixa renda que participaram do Enem

Também há a exigência de participação na última edição do exame.

O processo ocorre logo na primeira etapa do ano. Quando as vagas não são preenchidas, um novo período de inscrição é aberto. 

É preciso apenas que os candidatos atinjam pelo menos 450 pontos nas provas objetivas e nota superior a zero na redação.

FIES

Com o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), você pode conseguir um financiamento a juros baixos para sua faculdade particular. 

O pagamento só começa quando você se forma. 

Desde 2015, a nota do Enem é obrigatória nesse processo.É fundamental atingir pelo menos 450 pontos na média das provas e mais do que zero na redação. 

Além disso, outros documentos são pedidos, como a renda familiar bruta mensal, de no máximo dois salários mínimos e meio por pessoa.

Vestibular

Por fim, algumas universidades particulares também aceitam a nota do Enem como pontuação complementar ao vestibular tradicional. 

Em geral, o estudante deve fazer as duas provas para que se chegue ao desempenho ideal para ingresso.

Em outros casos, as universidades já aceitam a nota integral do exame para ingresso, e outra prova não é necessária. A nota mínima varia de acordo com a instituição e com a proposta.

Quais dicas são essenciais para fazer uma boa redação do Enem?

A redação do Enem é uma das partes mais importantes do exame.

É muito importante ressaltar que ela tem uma estrutura específica, assim como cada parágrafo também tem sua própria estrutura.

Seguir as recomendações adequadas vão ajudar você a escrever uma redação excelente e tirar aquela nota dos sonhos. Aqui estão as principais dicas!

Como escrever parágrafos

A primeira frase deve ter no máximo duas linhas. Deve ser curta e mostrar apenas de maneira generalizada qual é o tema do parágrafo.

Em seguida, construa o argumento. Nesse ponto, você deve convencer seu leitor por meio de exemplos, estatísticas, argumentos de autoridade, entre outros.

Por fim, vem a conclusão do parágrafo. Você sintetiza o que foi apresentado previamente e apresenta o que será falado no parágrafo seguinte.

Como escrever a redação

Para a redação, leia com atenção a proposta dada. 

Em seguida, elabore seu projeto de texto em um rascunho e escolha uma tese para defender. Separe suas ideias sobre o assunto e descreva seu ponto de vista.

A seguir, você terá informações suficientes para escrever a primeira versão do texto. 

Concentre-se primeiro no formato, que deve conter introdução, desenvolvimento e conclusão.

Dessa forma, você vai apresentar seu tema, sem rodeios e com uma boa linha de raciocínio. Depois, desenvolverá sua tese, justificará suas ideias e fará seus argumentos.

E, por fim, retomará a introdução, considerando os exemplos dados e apresentar uma proposta de intervenção social.

Somente, então, você fará a revisão final e poderá passar seu texto a limpo, com muita atenção.

Antes de tudo, não se esqueça de, durante seus estudos, assistir a jornais de televisão, ler informações na internet, assistir a filmes e ler livros. 

Todo esse conteúdo ajudará a trazer mais ideias para a construção de seu texto!

Qual é o melhor momento para começar a estudar para o Enem?

A melhor indicação é que você não deixe para estudar para o Enem em cima da hora.

 Se você ainda está no Ensino Médio, provavelmente tem o apoio da escola e dos professores, não é mesmo? O mesmo vale pra quem faz um cursinho. 

Quem precisa trabalhar e estudar ao mesmo tempo, tem que ter ainda mais atenção em relação a isso.

Afinal, o exame avalia uma quantidade grande de conhecimento, então é fundamental ver e rever as disciplinas.

Não é uma questão de decorar informações, até porque as questões das provas são bastante interpretativas e usam a lógica.

Ou seja, não adianta nada chegar lá com muitas fórmulas na língua, porque a intenção é que você exerça, também, o seu pensamento crítico, juntamente com o conteúdo aprendido. 

Com base nisso, é importante também se manter atualizado sobre o que acontece no país e no mundo, e participar de atividades extracurriculares sempre que possível.

Tenha em mente que seus concorrentes também estarão muito bem preparados. 

Portanto, aproveite todas as possibilidades que você tem para estudar e organize-se bem para sair na frente!

Enem - organização dos estudos

Como estudar para o Enem de maneira eficiente?

Começar a estudar para o Enem é fácil! 

Com algumas regrinhas para organizar seu dia e o conteúdo que precisa ver diariamente, você consegue ter um ótimo rendimento. Veja o que fazer para ser mais produtivo!

Faça um cronograma de estudos

Para estudar de maneira eficiente para o exame, o primeiro passo é fazer um cronograma. 

De acordo com a sua preferência, divida as disciplinas por dia e por horários. Depois, distribua o conteúdo com base nesse calendário.

Não se esqueça de separar alguns intervalos para descanso e refeições, além de outros compromissos. 

Para as matérias nas quais você tem mais dificuldade, separe um tempo maior ou um tempo extra para revisão no fim de semana, por exemplo.

Dedique-se a revisões

Não é porque você fez um ótimo resumo de História que pode deixá-lo de lado até o dia da prova. 

É essencial que você se acostume a fazer revisões e releituras do conteúdo que já cobriu ao longo do tempo.

Nosso cérebro se esquece de pelo menos 50% do que aprendeu ao longo do dia, por isso é tão importante ter esse exercício de memória

Quanto mais você revisa, menos chances tem de ter um branco na hora da prova.

Faça exercícios para praticar

Pesquise na internet por questões de provas passadas do Enem

Pratique bastante e faça outros exercícios complementares para verificar como anda sua absorção do conteúdo e seu entendimento dessa prática.

Em caso de dúvidas, se uma pesquisa não for suficiente, não demore a entrar em contato com algum professor de confiança. 

Tirar de cabeça todos os questionamentos é a melhor maneira de aprender bem o conteúdo.

Aproveite videoaulas

A internet é um lugar riquíssimo em conteúdo. Para ir além daquilo que você vê em sala de aula ou por conta própria, que tal procurar por alguns conteúdos na rede? 

É possível encontrar uma série de videoaulas confiáveis e dicas diferentes a respeito do que é cobrado na prova do Enem.

A grande vantagem é que você terá tempo suficiente para pausar, fazer anotações e escrever o conteúdo. 

Essa é uma forma prática para reforçar o que você já sabe e verificar a experiência de quem um dia já esteve no mesmo lugar que você.

Simule redações

A redação tem uma pontuação muito alta no exame. Por isso, além das disciplinas usuais, reserve um tempo para treiná-la e colocar em prática as dicas que já viu por aqui. 

Você pode procurar, primeiro, por temas que já caíram em provas passadas.

Mas também pode ver temas sugeridos por professores, assuntos em que especialistas em educação apostam para este ano, e outros assuntos que sejam de seu interesse. 

O ideal é que todos os temas sejam bem completos e interdisciplinares, para aumentar sua capacidade de fazer várias abordagens e ter muitos argumentos diferentes.

Acompanhe as notícias

Fique sempre de olho nas notícias. 

Geralmente, as questões do Enem, por mais que estejam alinhadas com os conteúdos escolares, também são totalmente contextualizadas com que está acontecendo na sociedade atualmente.

Os jornais e os portais de notícias são as melhores fontes, mas você também pode buscar apoio na literatura, em livros de não-ficção, em palestras e vídeos na internet, em debates, em eventos e muito mais.

Marque o tempo para treinar

Não se esqueça de que a prova é extensa. Então, é bom treinar o tempo dedicado aos estudos com base no horário disponível para a prova. 

Aos poucos, você entenderá quanto tempo leva para solucionar uma questão, e qual seria o tempo ideal para isso.

Caso passe muito do tempo, não precisa se desesperar, porque isso é normal! 

Não deixe que a ansiedade domine, continue a realizar da sua maneira com tentativas suficientes até que tudo fique bem ajustado. 

Respeite suas limitações e treine bastante, é possível chegar a um ajuste.

Colabore com você mesmo

Bateu o cansaço? Pare um pouco! Sentiu fome? Faça um lanche! Está com dor no corpo? Deite-se! 

Nada de forçar o seu organismo, a sua mente e o seu corpo, quando tudo já está saturado. 

A dedicação é importante, mas estar bem consigo mesmo é ainda mais.

Procure fazer intervalos regulares de pelo menos 10 minutos a cada hora estudada, beba muita água e, quando sentir que uma disciplina não rende tanto quanto deveria, troque para outra. 

Seu cérebro agradece e você consegue estudar de um jeito muito mais eficiente.

O que fazer para manter a qualidade de vida durante esse momento?

Sim, há quem considere se trancar de vez no quarto e ficar com a cara nos livros durante horas e até mesmo dias seguidos. 

Embora esse seja um método um tanto quanto drástico, ele pode funcionar para algumas pessoas.

Mas nem sempre é o mais saudável, viu? 

É muito importante que você mantenha a qualidade de vida durante esse período, porque isso também influencia em seus resultados. 

Não sabe como fazer isso? Veja algumas dicas!

Tenha momentos de lazer

Se você gosta de dar uma volta no shopping, sair com os amigos para uma lanchonete ou ir ao cinema, tire um momento do fim de semana para isso. 

Se prefere ficar em casa, assista a sua série favorita, jogue videogame ou leia alguns livros.

Colocar o sono em dia também é uma opção! O importante é fazer o que gosta e descansar, relaxar e deixar a mente sair um pouco de suas responsabilidades. 

Assim, ao retomar os estudos, você terá mais disposição, concentração e força de vontade.

Conserve um bom relacionamento com a família e os amigos

Cuidado para não se isolar demais em busca de concentração. 

Conserve um bom relacionamento com seus familiares e amigos, mantenha um diálogo aberto, faça refeições à mesa e continue a levar uma vida normal.

Explique a eles que, em alguns momentos, de fato você precisará estar só, mas que continuará presente nos compromissos de casa. 

Lembre-se de que essas pessoas estão ali para apoiar seu sonho e que entenderão suas dificuldades e limitações até que você vença mais essa etapa.

Alimente-se bem e pratique exercícios

Nada de lanchinhos rápidos e fast food. Para manter o cérebro ativo e o organismo em dia, priorize alimentos saudáveis, como frutas, legumes e verduras.

 Deixe os industrializados apenas para aquele passeio ou programinha caseiro, e em menor quantidade.

Para manter o corpo na ativa, já que você passará muitas horas estudando em uma cadeira, tente se alongar algumas vezes no dia. Na medida do possível, saia para uma caminhada, malhe na academia ou pratique seu esporte favorito. 

Tudo isso ajuda a aliviar a tensão e a estimular as atividades cerebrais.

Tenha uma boa noite de sono

Dormir bem faz toda a diferença em seu desempenho. Tente não virar as noites estudando, planeje-se para que isso aconteça sempre durante o dia ou em seus momentos livres. 

Com um bom cronograma e muita disciplina, você com certeza conseguirá cobrir o conteúdo antes da prova sem sacrificar seu sono.

Na hora de dormir, deite-se em um local arejado e confortável, e, de preferência, bem escuro. 

Assim, você cai no sono mais rápido e de forma contínua, pois não sentirá nenhum incômodo e poderá desacelerar seu ritmo de forma satisfatória.

Enem - preparação nas vésperas

E nas vésperas do Enem, o que fazer?

Pode ser que o nervosismo bata na sua porta logo na véspera do Enem. Isso é normal, mas é indispensável que você não alimente essa sensação. Tanto para conservar a sua saúde física, quanto a sua tranquilidade mental.

No começo, talvez seja um pouco difícil desenvolver esse autocontrole. Então, considere colocar essas sugestões é prática para aliviar a expectativa!

Durma cedo

Nada de perder a hora! Nos dias que antecedem o exame, durma cedo e programe-se para acordar no mesmo horário em que você teria que sair no dia exato das provas. 

O seu organismo se adapta e você não corre o risco de se atrasar.

Além disso, dormir cedo ajuda a relaxar, a tranquilizar a mente e a descansar. 

Assim, você estará bem disposto e desperto para se dedicar às questões e à redação, e conseguirá ter um ótimo desempenho.

Conheça o local da prova

Tente visitar o seu local de prova antes de fazer o exame. 

Observe quanto tempo leva para fazer o trajeto a pé, de ônibus ou de carro para que você possa se planejar bem no dia do exame.

Descubra também como é a infraestrutura do local, como será a divisão das salas e como acessá-las. 

Isso evita perda de tempo mais tarde, pois você saberá exatamente aonde ir ou como consultar a localização de sua sala.

Deixe os materiais separados

No Enem, é permitido usar apenas caneta esferográfica preta, de corpo transparente. 

Para não correr o risco de tinta falhar ou de você perder sua caneta, separe pelo menos três para levar para o exame. 

Leve, também, uma garrafa de água, sua carteira de identidade, comprovante de inscrição e, se achar necessário, algum lanchinho.

Não se esqueça de que outras pessoas estarão fazendo a prova com você, então nada de levar alimentos com embalagens barulhentas. Uma fruta ou comidas mais macias são ideais para evitar esse transtorno.

Ah! E se levar um pote ou vasilha, é bom que também sejam transparentes. 

Organize tudo no dia anterior para não esquecer algo importante em casa!

Saia com antecedência

Por fim, tente sair com o máximo de antecedência possível de casa. 

Leve em consideração fatores como o volume de trânsito, o horário e meio de transporte que você vai utilizar para calcular uma folga em seu horário.

Assim, você evita impasses e surpresas desagradáveis na hora H.

Caso você dependa de caronas ou de um táxi, por exemplo, é importante deixar tudo bem combinado ou fazer a chamada do veículo por aplicativo também o quanto antes, porque ele pode demorar para chegar até o local em que você se encontra.

Enem: prepare-se para arrasar no exame

Estudar para o Enem não é nenhum bicho de 7 cabeças! Com a ajuda desse guia, deu para perceber, não é mesmo?

 E agora que você tem muitas dicas em mãos, pode começar a se preparar ainda melhor para esse desafio. 

Confie em seu potencial, e, em breve, você com certeza começará a brilhar na universidade dos seus sonhos!

Para conferir mais dicas sobre a vida de estudante, siga nossas páginas no Facebook e no Instagram.

Compartilhar:
Facebooktwittermail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *