Faculdade Fama Menu
Blog

Aqui, você se liga no Na Prática e coloca suas ideias pra funcionar.

27 de julho de 2018

Estrias: o que são? Como preveni-las ?

estrias

Você sabe o que são as estrias?

As estrias são verdadeiras “vilãs” da nossa vaidade, especialmente para o universo feminino, são lesões ocasionadas pelo rompimento de fibras elásticas e colágenas que sustentam a camada profunda de nossa pele.

Essas lesões acontecem pela falta de elastina ou caso de crescimento excessivo da pele, como no ganho de peso, na gravidez, no implante de próteses mamárias e em decorrência do rápido ganho de medidas por meio da musculação, principalmente quando associada ao uso de anabolizantes, e são caracterizadas por linhas paralelas de cor avermelhada, rósea ou branca sobre a superfície da pele.

A condição pode afetar também os homens. Mesmo não causando complicação médica alguma na maior parte dos casos, as estrias são motivos para preocupação estética, por conta da aparência que tem, um incomodo maior principalmente para as mulheres.

As marcas de estiramento ocorrem quando o nível profundo da pele, a derme, é esticado muito durante um período de tempo relativamente curto. A derme é o nível de nossa pele que mantém elasticidade e forma, e é constituída por várias fibras conectivas (especialmente colágeno e elastina).

Estas fibras conectivas podem quebrar, o que causa cicatrizes que são visíveis através da fina camada superior da pele, a epiderme.

As marcas de estiramento ocorrem com mais frequência nos ombros, braços, abdômen, quadris, coxas, parte traseira e parte inferior das costas.

Vermelhas e Brancas: por que há duas cores de estrias e como tratar cada uma?

As estrias vermelhas são as mais recentes, acompanhadas por um processo inflamatório local, podendo até mesmo causar alguma coceira. Já as estrias brancas, por sua vez, são mais antigas, sem o envolvimento de qualquer inflamação, sendo a cicatriz da lesão.

O embranquecimento significa que já ocorreu uma atrofia mais intensa das fibras colágenas e elásticas, de modo que o tratamento dessas estrias é um desafio bem maior e quase impossível de elimina-las. Já em pessoas de pele negra, a coloração das estrias pode apresentar um tom mais escuro.

Mesmo não sendo uma ameaça à saúde, as estrias geram um grande desconforto estético, podendo até mesmo causar grandes abalos psicológicos.

E, embora não exista cura total e o adeus às estrias brancas seja mais difícil, existem procedimentos capazes de amenizá-las de forma expressiva (podendo chegar até 70%), conquistando resultados que fazem crer que elas sequer existiram.

Existem tratamento para as estrias?

É importante lembrar que a pele não volta a ser o que era anteriormente e as estrias brancas são marcas de estiramentos irreversíveis, mas há maneiras de amenizá-las e melhorar a aparência e auto-estima.

No mercado dermatológico atual os principais e mais procurados tratamentos contra estrias são:

  • Peeling Mecânico (estimula a renovação das células da pele através de uma descamação controlada com o uso de substâncias químicas ou de métodos físicos.)
  • MicroDermoabrasão (procedimento estético para eliminar cicatrizes e manchas de pele profundas);
  • Laser fracionado (procedimento para rejuvenescimento da pele, remoção de cicatrizes em geral  como espinhas e estrias, ou o fim da flacidez).
  • Eletrolifting com agulha

Prevenir as estrias é possível: a hidratação da pele é fundamental – utilize cremes e loções hidratantes adequados. Você ainda pode:

  • Fazer uso desses cremes e loções para realizar massagens localizadas;
  • Controlar o seu peso;
  • Ter uma alimentação balanceada;
  • Praticar exercícios físicos regularmente.

São essas pequenas e simples atitudes que podem ajudar você a amenizar as estrias.

Quer saber mais sobre as estrias? Escute o programa BELEZA A FUNDO na Rádio Manchester 93.3 FM às 18 horas no domingo, dia 29 de julho, ou acesse o vídeo do BELEZA A FUNDO no canal do Youtube e aprenda como tratar as mesmas.

Até semana que vem!

 

Laysa Godoi

Analista de Marketing na FAMA, especialista em criação de conteúdo. Apaixonada por mídias sociais e pesquisa. Estou sempre atenta às novidades que envolvem a educação do ensino superior.

Comentários