Faculdade Fama Menu
Blog

Aqui, você se liga no Na Prática e coloca suas ideias pra funcionar.

07 de agosto de 2018

Ciclo da vida: envelhecimento.

Envelhecimento…

 

Não importa se tem menos de 40 anos ou mais de 60, é homem ou mulher, o envelhecimento vai chegar para todos nós. Não existe juventude eterna, afinal, o tempo não para e isso se chama ciclo da vida, dentro desse ciclo, existe uma fase que muitos têm medo que chegue: o envelhecimento.  A maioria das pessoas se aborrecem com os sinais estéticos do envelhecimento e isso é um tanto preocupante.

Se você me perguntar se existem pessoas que conseguem conviver com tais mudanças sem transtornos, eu digo que é difícil encontrá-las. Mas, por que a palavra envelhecimento incomoda tanta gente? Posso dizer que não nascemos  preparados para envelhecer. O incômodo surge pelo fato de que: quanto mais velho você fica menos tempo terá para viver. Isso é um fato.

Sabemos que o envelhecimento é um processo rigoroso de queda das capacidades físicas e mentais que afetam todas as pessoas, mas o retardamento desse processo e o consequente aumento do tempo médio de vida constituem uma das mais espetaculares mudanças sociais dos últimos tempos.

Veja só que curioso: a expectativa de vida, que no início do século passado era de 50 anos, passou atualmente para 74 anos e meio, ou seja, um grande avanço na expectativa de vida do indivíduo.

Nesse processo de envelhecimento, além do desgaste natural do organismo, também incidem fatores ambientais e socioculturais e o alongamento dele se deve às melhorias das condições higiênicas e sanitárias, à aquisição de hábitos mais saudáveis de vida e aos avanços da medicina na prevenção e tratamento das doenças.

Com isso, as pessoas tem redobrado os cuidados para que possam usufruir de uma boa qualidade de vida e existe uma série de dicas por aí que podem ajudar para que isso aconteça:

Vida saudável prepara um envelhecimento sadio. 

A preparação de um envelhecimento sadio deve começar muitos anos antes, através da adoção de um modo saudável de viver. Na velhice, o indivíduo não só colherá os frutos benéficos dessa atitude como terá formado hábitos positivos a que dará seguimento.

Faz parte dessa vida saudável uma atitude otimista diante da vida. Evitar estresse, alimentar-se adequadamente e praticar regularmente as atividades físicas evitando o sedentarismo, são alguns meios que conseguimos para ter uma vida saudável e otimista.

Prevenção de doenças

Com o envelhecimento, certas doenças tornam-se mais incidentes e a prevenção delas é necessária.

Os diversos tipos de câncer, a falência de órgãos, a pressão alta, o diabetes mellitus, as carências alimentares, as infecções, as demências e a osteoporose rondam perigosamente os idosos e se essas condições não puderem ser evitadas devem pelo menos ser detectadas precocemente.

Os exames preventivos para detectar os cânceres mais comuns (próstata, mama, aparelho digestivo, pulmão) devem ser feitos regularmente, pelo menos uma vez por ano ou quando solicitados por um médico: toque retal, mamografia, colonoscopia, endoscopia digestiva alta, radiografias de tórax etc.

Uso de medicações redobrada.

Quase sempre o idoso estará tomando vários remédios. Porém, é necessário ter um certo cuidado com esses medicamentos, é importante não deixar sob o alcance das crianças, sobretudo se são coloridos, pois podem ser confundidos com balas e consequentemente ingerirem medicamentos dos idosos.

Observe rigorosamente os horários de tomá-los. Alguns remédios devem ser tomados em horários especiais, como antes ou depois das refeições ou pela manhã ou à noite, respeitando os horários prescritos pelo médico.

Relate ao seu médico qualquer efeito colateral que as medicações causem em você.

Cuidados com os acidentes

Os cuidados com os acidentes são tarefas da vida toda, mas são essencialmente importantes para os idosos porque eles já têm uma menor força muscular, um menor senso de equilíbrio, uma fragilidade óssea maior e uma menor capacidade de recuperação.

As quedas são de especial importância! Por isso, os idosos não devem andar por terrenos acidentados nem saltar obstáculos de difícil transposição. Dentro de casa, devem ter cuidados com objetos espalhados pelo chão: tapetes, sapatos, fios, brinquedos, etc.

Os calçados devem ter solado de borracha e amortecedores para os pés. Tênis é uma boa opção. Sempre que possível, esteja acompanhado por outra pessoa.

Cuidados com a pele

Um boné evitará pegar sol na cabeça, geralmente já careca ou com cabeleira rarefeita. O protetor solar deve ser de número elevado e usado diariamente.

A pele do idoso costuma ser mais fina e sensível, para protegê-la os idosos devem passar hidratante após o banho e evitar lesões, quando possível.

Tratamentos corriqueiros, mas importantes

Praticamente todos os idosos precisarão de óculos, a partir de certa idade. Grande número deles precisará operar cataratas. Os que quase não saem de casa devem cuidar de tomar alguns minutos de sol, todos os dias, porque isso os ajudará a fortalecer seus ossos.

Devido às maiores dificuldades de digerir e absorver alimentos, os idosos devem evitar as alimentações fartas e “pesadas”, sobretudo à noite.

Vale lembrar que o envelhecimento é uma etapa natural do nosso ciclo de vida que deve ser encarado como uma oportunidade para viver de forma saudável, autônoma e independente sempre que possível.  Assim, desde cedo, deve ser adotada uma atitude preventiva e promotora da saúde e da autonomia na velhice.

Uma boa saúde é essencial para que as pessoas mais idosas possam manter uma qualidade de vida aceitável e continuem a assegurar os seus contributos na sociedade.

Viver com saúde é incrível, mas poder envelhecer com ela se torna melhor ainda!

Espero que tenha gostado do conteúdo.

Assista o vídeo abaixo e saiba mais sobre o envelhecimento com a Professora Angélica.

 

 

Laysa Godoi

Analista de Marketing na FAMA, especialista em criação de conteúdo. Apaixonada por mídias sociais e pesquisa. Estou sempre atenta às novidades que envolvem a educação do ensino superior.

Comentários