Faculdade Fama Menu
Blog

Aqui, você se liga no Na Prática e coloca suas ideias pra funcionar.

17 de agosto de 2018

Bate papo de Estética: vamos falar de celulite?

Hoje o nosso bate papo vai ser sobre as temidas Celulites. Mas antes de começarmos a falar sobre elas vamos ao significado dessa palavra um pouco “feia”.

O que é Celulite?

A palavra celulite tem um nome técnico, chamado Lipodistrofia Ginóide. É uma alteração causada pelo acúmulo de gordura, água e toxinas nas células, fazendo com que essas células fiquem cheias e endurecidas, deixando o local com desníveis (ondulações e retrações) e nódulos, que se manifestam externamente através dos furinhos indesejados.

Esse fenômeno ocorre por algumas alterações no tecido gorduroso sob a pele, em conjunto com alterações na microcirculação e consequente aumento do tecido fibroso.

Vale lembrar que a celulite não é considerada doença, mas causa muito desconforto nas mulheres por causa da sua aparência, a famosa casca de laranja.

E quais são os tipos?

Existem quatro graus diferentes de celulite. Confira:

Grau 1 – Celulites não-visíveis, mesmo quando se comprime a pele
Grau 2 – Não-visível quando se está deitada ou em pé. Aspecto de casca de laranja quando a pele é comprimida.
Grau 3 – Visível quando se está em pé, mas pode desaparecer quando se está deitado.
Grau 4 – Visível deitada ou em pé.

Também pode ser classificada quanto à consistência da pele:

  • Dura: pacientes jovens, com atividade física regular, o aspecto de casca de laranja só aparece se comprimirmos com os dedos.
  • Flácida: sedentários e mulheres que perderam muito peso, levando à flacidez.
  • Edematosa: mulheres jovens que tomam anticoncepcionais. O sinal da casca de laranja e o edema é precoce.
  • Mista: representa a evolução de uma forma antiga para outra. Pode haver celulite endurecida na face externa da coxa e já ter a forma flácida na face interna.

Quais são as principais Causas?

Existem vários fatores para uma pessoa desenvolver celulite. O excesso de peso é um fator determinante, mas muitas mulheres que tem o peso normal, ou mesmo abaixo do normal, podem apresentar uma alteração no equilíbrio entre a quantidade de gordura do corpo e a massa muscular.

Então, uma mulher magra pode ter uma proporção maior de gordura e menor de musculatura, mantendo normal ou baixo o seu peso final. Este excesso de gordura, associado à ação dos hormônios femininos e alterações na microcirculação acabará formando celulite.

Mas não é só devido a gordura no corpo a causa da celulite não, fatores como cigarro, estresse, má alimentação, poluição e falta de exercícios físicos também causam celulites.

A ocorrência da celulite é bem mais comum entre as mulheres do que entre os homens. Isso ocorre porque é mais comum no sexo feminino a gordura se acumular nas coxas, quadris e nádegas – áreas comuns para a celulite. Também é mais frequente nas mulheres devido à estrutura das fibras do tecido conjuntivo feminino, que é diferente da do homem, o que propicia o aparecimento da celulite.

Ter celulite não significa que você está acima do peso. Até mesmo pessoas magras podem ter. Mas, se você está acima do peso, a perda de peso pode reduzir a celulite. Outros fatores que influenciam a quantidade de celulite que você tem e como é visível incluem:

  • Má alimentação;
  • Dieta rica em gordura;
  • Metabolismo lento;
  • Sedentarismo;
  • Alterações hormonais;
  • Desidratação;
  • Gordura corporal total;
  • Espessura e cor da sua pele, sendo que a celulite tende a ser menos visível na pele mais escura.

E existem sintomas da Celulite?

Bom! Não existem sintomas para a celulite. Acontece que devido a sua aparência “casca de laranja”, acaba causando um desconforto nas mulheres por causa dessa aparência que confere à pele. Como já falado anteriormente, a pele com celulite parece ter covinhas ou depressões.  Em alguns casos, a celulite pode ser vista apenas quando a pele é comprimida. Para as celulites mais graves a pele parece acidentada, com áreas de picos e vales.

A celulite é mais comum em torno das coxas e nádegas, mas podem ser encontrada nos seios, abdômen inferior e braços também.

Como posso trata-las?

Celulite não é uma condição médica grave, e o tratamento não é absolutamente necessário… Na verdade, a celulite pode ser considerava inclusive uma ocorrência quase normal. No entanto, ela pode ser um indicativo de um estilo de vida errada que pode ter outras consequências mais sérias e de qualquer forma se você estiver preocupado com a aparência de sua pele ou apresentando sintomas de celulite grave, marque uma consulta com seu dermatologista e veja com ele algumas das maneiras de trata-las.

1. Drenagem linfática – a drenagem linfática é uma massagem voltada à melhora da circulação local e eliminação de líquidos acumulados nos tecidos. A drenagem também tem um papel importante na prevenção e nas regiões atingidas pela celulite ajuda a diminuir pequenos nódulos de gordura aprisionados no tecido. O método diminui a sensação de inchaço, e apesar de não reverter os casos mais avançados, pode melhorar os sintomas

2. Massagem modeladora – enquanto a drenagem linfática estimula a eliminação do líquido acumulado no corpo, a massagem modeladora atua tanto sobre o sistema linfático quanto sobre as placas de gordura.

Na verdade a massagem modeladora sozinha para quebrar gordura praticamente não tem resultado mas combinada a aparelhos com congelamento de gordura (Criolipolise), Laser , ultrassom ou , radiofrequência têm seus efeitos potencializados.

3. Creme anti-celulite – ainda não há uma solução definitiva contra a celulite. Os tratamentos também dependem de uma alimentação equilibrada, da prática regular de exercícios, da predisposição genética, entre outros fatores. O uso de cremes anti-celulite, tem seu efeito questionado e deve estar associado a outros tratamentos e hábitos saudáveis para surtir efeito, não basta fazer o uso do creme e não mudar o seu estilo de vida.  O mercado oferece opções com retinoides, castanha da Índia, extrato de chá verde e diversas outras composições. Em geral, a melhora discreta da microcirculação e o estímulo à produção de colágeno, o que melhora um pouco a celulite.

4. Alimentação adequada – diminuir a ingestão de sal o máximo possível , pois o excesso deste, é responsável pela retenção de líquidos pelo organismo. Beber 2 litros de água por dia. O excesso na alimentação, principalmente o exagero no consumo de gorduras e carboidratos simples (açúcares e doces) aumentam a síntese e o armazenamento de gorduras, favorecendo o surgimento da celulite.

Evite alimentos fritos, enlatados, processados ou refinados que contem muito sal, isso sem falar dos conservantes, corantes e substâncias artificiais que, além de dificultarem a digestão e contém alta quantidade de açúcares e gorduras, aumentam a quantidade de toxinas na corrente sanguínea.

Os alimentos crus, integrais ou cozidos a vapor são mais bem digeridos e assimilados, além de possuírem maior teor de nutrientes e menos compostos tóxicos. Cuidar da alimentação é uma maneira de potencializar outros tratamentos, obter resultados mais rapidamente e para ajudar a manter por mais tempo os resultados.

5 – Prática de exercícios físicos – a celulite é reflexo de uma espécie de infarto dos vasos sanguíneos, causado por problemas circulatórios. Para melhorar o aspecto dos furinhos que você já tem e evitar que novos apareçam, a atividade física é primordial. Além de ajudar a eliminar a gordura localizada no quadril e nos glúteos, os exercícios melhoram a circulação e, consequentemente, o aspecto da pele.

Quer saber mais sobre as celulites? Escute o programa BELEZA A FUNDO na Rádio Manchester 93.3 FM às 18 horas no domingo, dia 19 de agosto, ou acesse o vídeo do BELEZA A FUNDO no canal do Youtube e aprenda como tratar as mesmas.

Laysa Godoi

Analista de Marketing na FAMA, especialista em criação de conteúdo. Apaixonada por mídias sociais e pesquisa. Estou sempre atenta às novidades que envolvem a educação do ensino superior.

Comentários